Objeto Tabela

No Excel 2007, surgiu um dos melhores recursos do Excel: as Tabelas. Veja que escrevi com T maiúsculo. Tabela é diferente de tabela. Uma tabela é simplesmente um intervalo com células preenchidas com ou sem formatação, já uma Tabela possui formatação, comportamento e propriedades especiais.

Esta página mostra vantagens de se trabalhar com Tabelas.

Criar

Para criar uma Tabela, selecione um intervalo, clique na guia Página Inicial >> grupo Estilo >> botão Formatar como Tabela e então escolher qual das formatações deseja aplicar à sua Tabela:

Não é obrigatório ter células preenchidas para criar uma tabela. Você pode simplesmente criar uma tabela em branco para só depois entrar com os dados.

Ao fazer isso, o Excel irá confirmar o intervalo que deseja usar para criar a Tabela e irá perguntar se a mesma possui cabeçalho ou não. No nosso caso, como há cabeçalho, marquei a caixa de seleção confirmando:

Se quiser usar um atalho para criar uma tabela, basta pressionar Ctrl+Alt+T.

Veja como ficará nossa tabela recém-criada:

Escolhi um estilo de formatação que possui cores de linhas listradas de forma alternada.

Observe que, ao criar uma Tabela, são colocadas as âncoras de AutoFiltro automaticamente nela, para fácil acesso a filtros (representadas pelas setinhas nos cabeçalhos da Tabela).

Tabelas como objetos. No Excel, todo objeto, ao ser selecionado, disponibiliza uma guia contextual com comandos específicos para o objeto. No caso da Tabela, se você selecionar uma célula em seu interior, sua guia contextual Ferramentas de Tabela será mostrada:

Formatação e Características Visuais

Para vermos melhor o que podemos fazer na formatação de uma tabela, desabilitei as linhas de grade do Excel (guia Exibir >> grupo Mostrar >> desmarcar caixa de seleção Linhas de Grade):

Se sua Tabela tem muitas linhas e você rolar a tela para baixo, verá que o Excel substitui o rótulo das colunas automaticamente pelo cabeçalho de suas colunas para te ajudar orientar em quais colunas está trabalhando:

Estilos

Selecione uma célula da Tabela e clique em sua guia contextual. Você pode, com poucos cliques de mouse, mudar completamente seu layout escolhendo um dos ícones do grupo Estilos de Tabela:

Opções de Estilo

Há várias caixas de seleção no grupo Opções de Estilo de Tabela. Você pode remover o botão de filtro, o cabeçalho, destacar primeira ou última coluna, negritar primeira e/ou última colunas, alternar colunas ou linhas em tiras, etc. Veja alguns exemplos do que é possível fazer:

A caixa de seleção Linha de Totais cria uma linha especial ao final da Tabela, e com ela você pode tirar informações rápidas de colunas que possuem números:

Editar Células

Na maioria das vezes, as mesmas ações que você faz com células no Excel também são permitidas com células dentro de uma tabela, como limpar o conteúdo, editar, pintar, alterar fonte, etc.

As tabelas possuem algumas propriedades interessantes. Se você digitar um valor numa célula externa adjacente a ela, ela irá expandir automaticamente:

Esse comportamento também acontece se você digitar um texto à direita da tabela: ela expandirá uma coluna.

Inserir ou Excluir Linhas ou Colunas

Dê um clique com o botão direito do mouse em uma célula da Tabela. Uma janela suspensa aparecerá. Entre as opções no menu, você pode escolher para inserir/excluir linhas/colunas:

Uma forma prática para inserir uma linha é pressionar Shift+Barra de Espaços e em seguida Ctrl++. Para excluí-la, Ctrl+-.
Para colunas, pressione Ctrl+Barra de Espaços duas vezes (ou três vezes se quiser manter a largura das colunas à direita) e, em seguida Ctrl++ para inserir ou Ctrl+- para excluir.

Redimensionar Tabela

Você pode redimensionar uma tabela clicando na pequena âncora de seu canto inferior e arrastar o mouse a quantidade de linhas ou colunas desejadas:

Alternativamente, você pode clicar no botão Redimensionar Tabela na guia contextual da Tabela e definir um novo intervalo:

Observe que nessa guia há também o campo Nome da Tabela. Recomendo que dê nomes significativos a suas tabelas (como Clientes, Vendas, etc.), pois eles ajudam você a construir fórmulas, que é o assunto do próximo tópico. Lembre-se que o nome de Tabelas não pode possuir espaços nem ser igual ao nome de outra Tabela existente.

Fórmulas

Agora as Tabelas começam a mostram seu verdadeiro poder. Considere a Tabela do exemplo abaixo. Desejo calcular a coluna PreçoTotal de acordo com cada venda:

Bem simples: basta pressionar =, clicar na célula C3, pressionar * (de multiplicação), em seguida, clicar na célula D3 e então pressionar Enter.

Alternativamente, você pode pressionar =, seta para a esquerda duas vezes, * (de multiplicação), para a esquerda uma vez e então pressionar Enter.

Você irá perceber algumas coisas imediatamente:

  • O texto da fórmula é =[@Quantidade]*[@PreçoUnitário], bem diferente do esperado =C3*D3.
  • O Excel substituiu o endereço real das referências das células por seus nomes de colunas no formato [@NomeColuna].
  • A fórmula em todas as células da coluna é igual, mas apresentam um resultado diferente, pois levam em conta a posição em que se encontram na Tabela.
  • Você entrou a fórmula somente em uma célula da coluna e o Excel preencheu todas as células da coluna automaticamente.

Podemos dizer que a fórmula dessa coluna agora faz parte da tabela. Para colunas de Tabela com essa característica, damos o nome de Coluna Calculada. Colunas Calculadas tem o seguinte comportamento:

  • Se você alterar a fórmula de qualquer célula da coluna PreçoTotal, todas as fórmulas da coluna irão mudar também.
  • Se você selecionar toda a Tabela e excluir todas as linhas (Ctrl+T em seguida de Ctrl–) e, em seguida, redimensionar a tabela, verá que as fórmulas não foram apagadas e expandirão também com a Tabela.
  • Se você excluir o valor de qualquer célula da coluna, entrar com um valor constante ou escrever uma fórmula diferente pressionando em seguida Ctrl+z, o comportamento de alterar todas as fórmulas da coluna será perdido, deixando então de ser uma Coluna Calculada.

Referências Estruturadas

Ao referenciar células dentro de uma tabela, o Excel irá automaticamente mudar a notação da referência padrão para um tipo especial presente apenas em Tabelas, chamado Referência Estruturada. Nesse caso, [@Quantidade] é avaliado pelo Excel como “o valor da célula da coluna Quantidade desta linha”. É simplesmente uma forma do Excel representar o endereço de uma célula.

Referências estruturadas são úteis porque facilitam o entendimento do usuário ao construir ou analisar uma fórmula que se refere a células de uma Tabela. É bem mais fácil entender uma fórmula escrita como =[@Quantidade]*[@PreçoUnitário] ao invés de =C3*D3, concorda?

Você notou que escrevi os cabeçalhos PreçoUnitário e PreçoUnitário sem espaço entre as palavras? Foi de propósito. Se você colocar os espaços, a fórmula se tornará:

=[@Quantidade]*[@[Preço Unitário]]

Quando você utiliza caracteres como espaço, ', [ e ] em algum dos cabeçalhos da Tabela, o Excel precisa adaptar esses nomes, englobando-os num nível a mais de colchetes e, às vezes, caracteres de escape '. Logo, se puder, evite usar esses caracteres se seu objetivo na Tabela é puramente em escrever fórmulas. Alternativamente, você pode renomear os cabeçalhos da sua tabela enquanto constrói suas fórmulas para depois renomear de volta da forma final como deseja.

Além do formato [@NomeDoCampo], existem outros tipos de referências estruturadas.

Esta Linha

A Tabela abaixo se chama Vendas. Renomeei ela através do campo Nome da Tabela do grupo Propriedades da guia contextual da Tabela:

Se você quer representar uma linha inteira da tabela (desde que seja a mesma linha de onde se encontra uma célula), pode usar a notação NomeTabela[@]. Este exemplo não é muito bom, porque a fórmula =Vendas[@] não nos dá nada significativo, já que representa algo como a fórmula =B5:E5. Melhor seria escrever, por exemplo:

=CONT.VALORES(Vendas[@])

Nesse caso, a fórmula irá contar quantas células tem nessa linha da tabela, retornando o valor 4.

Para construir essa referência estruturada, cliquei na célula G5, pressionei =, em seguida cliquei numa célula qualquer da linha 5 dentro da Tabela (como a célula C5) e pressionei Shift+Espaço. Se preferir pelo teclado, basta pressionar =, seta para a esquerda duas vezes e, em seguida, Shift+Espaço.

Coluna

Você pode representar todos os dados de uma coluna com facilidade:

A notação é NomeTabela[Campo]. Não confunda com NomeTabela[@Campo], pois se você colocar o @, irá referenciar apenas a célula da linha respectiva da Tabela, e não a coluna em sua totalidade.

Um bom exemplo do que podemos fazer com essa forma de referência de coluna é calcular o total de todas as vendas, através da fórmula:

=SOMA(Vendas[PreçoTotal])
Para construir essa referência estruturada, cliquei em G5, pressionei =, cliquei numa célula qualquer da coluna E dentro da Tabela e pressionei Ctrl+Espaço. Com teclado, basta pressionar =, seta para esquerda duas vezes e, em seguida, Ctrl+Espaço.

Vale frisar que pelo método acima, o cabeçalho fica de fora da referência estruturada (que é o que normalmente, você vai querer). Se quiser considerar todos os dados da coluna inclusive o cabeçalho, a referência estruturada pode ser escrita como:

=Vendas[[#Tudo];[PreçoTotal]]

Se preferir usar o teclado, para fazer a seleção de todos os dados de uma coluna incluindo o cabeçalho, selecione uma célula da coluna desejada e pressione Ctrl+Barra de Espaços 3 vezes.

Tabela

Para representar todos os dados de uma Tabela (excluindo cabeçalhos), simplesmente escreva o nome da Tabela desejada:

Uma forma de representar facilmente esse intervalo é selecionar uma célula da Tabela e pressionar Ctrl+T.

Se quiser considerar todos os dados da Tabela incluindo o cabeçalho, deverá escrever:

=Vendas[#Tudo]

Para representar facilmente essa referência estruturada pelo teclado, selecione uma célula da Tabela e pressione Ctrl+T duas vezes.

AutoExpansão

Considere a planilha abaixo. A tabela mostrada não é um objeto Tabela. As colunas Perímetro, Superfície e Volume possuem fórmulas e somente a coluna Aresta possui valores constantes.

O gráfico da planilha está vinculado ao intervalo da tabela.

Se você inserir novos valores na tabela, o gráfico não irá expandir automaticamente. O mesmo vale com tabelas dinâmicas: se estão vinculadas a essa tabela e forem acrescentadas linhas, a tabela dinâmica não iria considerar as novas linhas ao atualizar:

No entanto, se você utilizar Tabelas, seu gráfico (ou tabela dinâmica) irá automaticamente considerar as linhas (e colunas) acrescentadas!

Voltando à situação em que a tabela possui apenas 6 linhas de dados, vamos selecioná-las e criar uma Tabela. Ficará algo como mostrado abaixo:

O problema é que, nesse caso, ela perdeu a formatação. Para restaurar seu visual como estava antes, basta escolher o estilo mostrado abaixo, que é o estilo padrão em branco:

Como ajuste final, desmarque a caixa de seleção Botão Filtrar, mostrada também nessa imagem. O resultado final é mostrado a seguir:

Agora, experimente preencher manualmente as células B17, B18 e B19 com os valores 7, 8 e 9, respectivamente. Verá que as fórmulas da Tabela irão expandir automaticamente e o gráfico também irá atualizar automaticamente:

Em outras palavras, usar Tabelas poupa você de ter que redefinir a fonte de dados de gráficos e tabelas dinâmicas toda vez que você inserir mais linhas (ou colunas) em sua Tabela.

Além disso, se você tiver criado listas de validação ou formatação condicional numa coluna de uma Tabela, a formatação também irá expandir automaticamente com o redimensionamento da Tabela.

Nome Definido

Toda Tabela criada numa pasta de trabalho aparece na lista de nomes definidos. Dessa forma, é fácil ver todas as Tabelas em sua pasta de trabalho exibindo a janela do Gerenciador de Nomes (Ctrl+F3):

Isso torna fácil escrever fórmulas que referenciam a Tabelas. Exemplo: Ao pressionar = e o início dos caracteres do nome de uma Tabela, você pode pressionar Tab para utilizar o recurso de autocompletar:

Agora, basta fechar o colchetes e o parênteses e pressionar Enter para completar a fórmula e ter o resultado da soma de todas as células da coluna 2º Trimestre da Tabela Cidades.

Criar Estilos Personalizados

Você pode criar seu próprio estilo de Tabela com as cores que quiser. Se quiser criar um estilo a partir de uma Tabela sem formatação nenhuma, clique na guia Página Inicial >> grupo Estilo >> botão Formatar como Tabela >> botão Novo Estilo de Tabela:

Então, dê nome ao estilo criado e formate à vontade:

Não vale a pena explicar detalhadamente cada item dessa lista, pois a maioria das coisas são autoexplicativas. Explore as opções possíveis e crie a formatação da forma que achar melhor. Você pode definir cores de fonte, negrito, bordas, cor e padrão do interior das células, entre outros:

Algo que vale a pena citar é a questão das listras de linhas e colunas da sua Tabela. Você pode, por exemplo, criar uma Tabela zebrada alternando duas linhas verdes e três linhas amarelo, por exemplo:

Veja o resultado do estilo de Tabela que crie rapidamente:

Você pode, a qualquer momento, modificar o estilo de uma Tabela que você criou. Note que não é possível fazer isso com estilos de Tabela nativos:

Nessa mesma janela, veja que você pode excluir um estilo. Pode duplicar para criar um novo estilo baseado em um já existente. É possível duplicar um estilo nativo, além dos já personalizados.

Download

Para baixar esta pasta de trabalho, clique aqui.

Sobre Felipe Gualberto

Microsoft Most Valuable Professional (MVP) de Excel.
Esta entrada foi publicada em Tutoriais e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
  • Fabio Nunes

    Excelente artigo Felipe. Parabéns!

  • Excelente Felipe! Parabéns pelo trabalho. As tabelas facilitam e muito o trabalho do dia-a-dia.

  • Bruno Abdalla

    Excelente explicação! Parabens pela didática e por compartilhar o conhecimento!